Tesouros Perdidos relembra sucesso de A Feiticeira. (Fonte: Divulgação).
Tesouros Perdidos relembra sucesso de A Feiticeira. (Fonte: Divulgação).

No programa Tesouros Perdidos, Hugo Bonemer viaja até Salem, cidade na costa norte de Massachusetts, para gravar uma edição especial do programa sobre a série A Feiticeira, exibida nos Estados Unidos entre 1964 e 1972, mas que até hoje tem uma legião de fãs.

No episódio, ele conta que o local é conhecido pelo grande número de mulheres condenadas à morte por serem consideradas feiticeiras. A fama é tão grande, que o local virou ponto turístico e recebe curiosos para tour em casa de bruxa e até tour pela casa de assassino de bruxas! Pelas ruas não falta criatividade, as pessoas se fantasiam com roupas macabras e assustadoras. Até uma estátua de Elizabeth Montgomery, protagonista da série, pode ser vista na cidade.

A sitcom ficou oito temporadas no ar nos Estados Unidos e estreou no Brasil em 1965, na extinta TV Paulista. A história gira em torno do casal Samantha, interpretada por Elizabeth, e James, vivido por Dick York nas cinco primeiras temporadas e por Dick Sargent nas três últimas. Ela é uma feiticeira com centenas de anos de idade que, no primeiro episódio se apaixona perdidamente por um humano. Eles se casam, mas James só descobre o segredo da esposa na lua-de-mel.

A Feiticeira foi uma série visionária, pois, em plenos anos de 1960, falava sobre relacionamento interracial, visto que o marido sofria preconceito da família de Samantha por não ser bruxo. Também foi a primeira a mostrar que o casal dormia na mesma cama. A sétima temporada da série teve oito episódios gravados em Salem, quando Samantha foi convidada a participar de uma convenção de bruxas.