The Walking Dead (Fonte: Reprodução)
The Walking Dead (Fonte: Reprodução)

A 10ª temporada de The Walking Dead chegou ao seu midseason finale com The World Before, seu oitavo e último episódio desse novo ano. Com essa última hora, marcamos uma temporada e meia de Angela Kang como showrunner do show da AMC. E se anteriormente ela parecia levar TWD para uma nova direção, agora a série parece estar voltando aos seus loopings.

A temporada começou bastante interessante graças ao trabalho feito na 9ª temporada, ano anterior, do show, que trouxe uma das melhores temporadas da série (principalmente se considerarmos que ela veio após as conturbadas três temporadas anteriores. Embora tenha se mantido interessante em alguns núcleos, outros sofreram com uma escrita fraca.

Um bom exemplo do que acontece de ruim na série fica por conta de uma doença que atinge Alexandria. O problema parece seletivo, o que acaba por confundir todos que tentam entendê-lo. No final, é revelada sua causa e a série mostra que sua seletividade não funciona; ela deveria ter atingido todos ou ninguém. Assim, o show mostra que não consegue justificar bem no roteiro alguns de seus arcos.

Além disso, já vimos doenças como essas acontecerem anteriormente no programa. Angela Kang parece trazer um movimento de reboot leve para o show. Isso pode ser interessante para atrair uma nova audiência. Contudo, os fãs mais antigos podem sentir a série como repetitiva. A escolha é um pouco ousada. Mas pode funcionar. Infelizmente, não se continuar sendo feita dessa maneira.

O roteiro sofre muito dessa forma e, mesmo que a série tenha caminhado para bons lugares, o desenvolvimento acaba por perder o sentido. Isso não fica somente na questão da doença, mas também em algumas ações de personagens que parecem se mostrar uma espécie de “burrice seletiva”. Alguns exemplos, com SPOILERS seguem:

  • Dante (Juan Javier Cardenas) convenientemente resolve contar tudo sobre o plano dele com Alpha (Samantha Morton), sendo que no episódio anterior – e nesse, com Gamma (Thora Birch), se a série não quiser ficar ainda mais injustificável – vimos que os seguidores da líder dos Sussurradores não traem seu grupo.
  • Padre Gabriel (Seth Gilliam) assassina Dante em um acesso de fúria que não teve um movimento sequer de preparação, fazendo com que toda a trama sobre o infiltrado dos Sussurradores sirva apenas para, de novo convenientemente, que os alexandrinos descubram os planos de Alpha mas percam sua vantagem imediatamente

Esses dois pontos não só mostram como algumas das tramas acontecem com pouca justificava, mas também revelam que boa parte do vimos até então nessa temporada parece somente um delongar da trama com os Sussurradores. Enquanto é de se entender porque a série busca isso, o show pode cair na armadilha da guerra contra os Salvadores novamente.

Outro momento final dessa meia temporada (e, especificamente, o momento final mesmo) mostra como a série não consegue atingir seu auge da escrita. Carol (Melissa McBride) sofre do mesmo surto de “burrice seletiva” de Gabriel e acaba levando ela (e um grupo com as personagens mais destacáveis do show) para uma armadilha de Alpha. Mas não só a maneira como a aparentemente insolúvel situação se coloca é um problema.

Se The Walking Dead havia voltado a colocar medo nas pessoas, e principalmente o medo de perder suas personagens preferidas, essa cena final mostra que isso não é mais tão verdade. É claro que, alguma daquelas personagens poderiam enfrentar as consequências e deixar o programa. Ainda assim, uma suposta escapatória é tão absurda que somente um Ex-Machina ou situação simples de negociação poderia tirá-los dali e, provavelmente, nenhuma das opções tomaria mais de 5 minutos.

Ainda assim, existem coisas interessantes acontecendo; Negan (Jeffrey Dean Morgan) está vivendo um ótimo arco na série e o mesmo pode-se dizer de Eugene (Josh McDermitt), prometendo trazer possibilidades grandes para o show. O mesmo acontece agora com Michonne (Danai Gurira). Contudo, sua saída confirmada do show nos faz especular como vai se dar sua ida até a base naval que pode ajudar a dar um fim aos Sussurradores.

The Walking Dead introduziu boas tramas até agora nessa 10ª temporada, conseguindo fazer o show se tornar intrigante. Infelizmente, a grande maioria que se completou ficou, ao menos, aquém do que se espera de um show veterano que acabou de se renovar tão bem. O que resta aos fãs é torcer para que as outras tramas ainda incompletas não se fechem com deslizes tão alarmantes quanto as que vimos nesse midseason finale.