A jornada de Loki (Tom Hiddleston) no Universo Cinematográfico Marvel parecia ter terminado em Vingadores: Guerra Infinita. Afinal, Thor (Chris Hemsworth) assistiu seu irmão ser sufocado por Thanos (Josh Brolin) antes mesmo dos créditos iniciais do filme. Mas a Disney+ ainda tinha planos para o Deus da Trapaça no MCU.

O Loki que vimos em Thor: Mundo Sombrio e Thor: Ragnarok está realmente morto. No entanto, Vingadores: Ultimato introduziu um cronograma alternativo para o Loki que vimos em Thor e Os Vingadores, que sim, são a mesma personagem. Ao menos até certo ponto de sua história. Vamos aos fatos.

Ao invés de estar preso em Asgard após a Batalha de Nova York, ele agora estará liderando seu próprio show na Disney+. Como bem sabemos, as séries do futuro streaming da Disney influenciarão direto nos filmes do MCU. Um bom exemplo é WandaVision, que se conectará diretamente com Doctor Strange and the Multiverse of Madness, segundo filme do Doutor Estranho. Portanto, não demoraria para surgir rumores de que Loki daria um jeito de aparecer em Thor: Love and Thunder, o quarto filme da franquia do Deus do Trovão.

Loki

Como foi revelado anteriormente, a série irá seguir essa versão alternativa da personagem. Ela foi tirada da era de Os Vingadores, ao escapar com o Tesseract, a Joia do Espaço, em Vingadores: Ultimato. Ele estará viajando para diferentes períodos de tempo em Midgard, como em 1975, quando Tubarão estreou nos cinemas estadunidenses. Inclusive, esse fato específico pode ser visto na imagem vazada no meio desse ano.

Decerto, esta versão não passou nem perto do caminha de redenção que a outra, morta por Thanos, acabou encontrando. Portanto, suas andanças devem fazer mais mal do que bem. Mas a série vai além de bagunçar com a história da Terra. De acordo com um boato publicado pela Fandomwire, depois de mudar vários eventos históricos, Loki terminará usando o Tesseract para atravessar o multiverso até a linha principal do MCU. Faz sentido continuar a ter uma personagem tão amada nos cinemas. Mas como isso seria feito? Afinal, precisa-se de uma justificativa no roteiro também.

Thor: Love and Thunder

Na San Diego Comic-Con, vimos toda a Fase 4 do MCU sendo anunciada. Dessa forma descobrimos que Natalie Portman estará retornando em Thor: Love and Thunder como Jane Foster. E como sua contraparte nas HQs, ela se tornará A Poderosa Thor. Há apenas um problema: a Jane dos quadrinhos usou o Mjolnir para isso. E a versão do MCU do martelo místico foi destruída em Thor: Ragnarok. E como Steve Rogers (Chris Evans) levou o Mjolnir de volta ao seu período de tempo adequado no final de Vingadores: Ultimato, que arma Jane deveria usar?

Aparentemente o Loki alternativo levaria o Mjolnir de sua bagunçada linha temporal para a linha do tempo principal do MCU, onde acontece Thor: Love and Thunder. E isso seria o catalisador para a transformação divina de Jane Foster. Isso pode fazer sentido a primeira vista. Ou, ao menos, uma boa maneira de poder explicar mudanças tão drásticas. Mas como o Loki moveria o para nova linha temporal? Primeiro, ele precisaria tê-lo em sua posse. Depois disso, ele precisaria conseguir carregá-lo. E se há algo que nesta fase de sua vida ele não pode ser é considerado digno o suficiente para levantá-lo.

Tesseract, a Joia do Espaço

Se de fato há um item místico poderoso com Loki, esse é o Tesseract. No caso de você precisar se lembrar, os heróis que sobreviveram ao estalo de Thanos viajaram no tempo pelo Reino Quântico para recolher as Joias do Infinito e reverter o genocídio de Thanos. Tony Stark (Robert Downey Jr.), Steve Rogers e Scott Lang (Paul Rudd) foram encarregados de recuperar a Joia do Espaço em 2012, especificamente após a Batalha de Nova York. Contudo, após alguns imprevistos, o Tesseract acabou nas mãos de Loki, que fugiu sem deixar rastros.

Acontece que isso ainda não explica como Loki seria capaz de viajar no tempo em seu show. Já que das seis Joias do Infinito, é a Joia do Tempo (jura?) que permite que alguém se engaje na manipulação temporal. Talvez a Joia do Espaço possa de alguma forma permitir que Loki acesse o Reino Quântico, fazendo com que ele apareça em momentos aleatórios do tempo e, quem sabe, do multiverso.

Loki nas telonas e nas telinhas

Como foi dito anteriormente nesse artigo, já foi confirmada a ligação de WandaVision com o novo longa da franquia Doutor Estranho. Inclusive, Elizabeth Olsen estará ao lado de Benedict Cumberbatch no longa em seu papel de Wanda Maximoff, a Feiticeira Escarlate. Há de se pensar que, como a Disney+ aparentemente não terá uma estreia mundial, seria perigoso para a futura bilheteria da Marvel Studios conectar seus filmes aos seriados dessa forma. Contudo, isso já está acontecendo. E pode acontecer mais cedo do que imaginamos.

Assim como Monica Rambeau voltará para o MCU em WandaVision, desta interpretada por Teyonah Parris, o Barão Zemo de Daniel Bruhl também retornará em The Falcon and the Winter Soldier. Essa informação, ligada ao fato de que o filme solo da Viúva Negra (Scarlet Johansson) se passará logo após os eventos de Capitão América: Guerra Civil, filme no qual Zemo estreou no MCU, está fazendo com que muitos acreditem que o filme influenciará o que veremos na série protagonizada por Anthony Mackie e Sebastian Stan.

Enquanto What If..? deve atuar mais independentemente e Hawkeye, a série do Gavião Arqueiro (Jeremy Renner), seja mais difícil de ligar ao filmes já anunciados, Loki terá sua estreia antes do quarto filme de Thor. E isso já é motivo o suficiente para temos certeza de que ela influenciará o longa de alguma forma.

De fato, teremos que esperar para ver se os rumores serão confirmados. Mas vale lembrar que Taika Waititi terminou o roteiro de Thor: Love and Thunder. Presumivelmente, levará algum tempo até que todos os detalhes oficiais da trama sejam anunciados. Mas ter esse Loki alternativo participando do filme seria uma boa maneira de trazer uma dinâmica diferente para os irmãos Odinson, sem negar o impacto emocional da morte do Loki original.