Modern Love (Fonte: Reprodução)
Modern Love (Fonte: Reprodução)

Você quis dizer Easy com um elenco que tem atores mais famosos?

Baseada em uma coluna do The New York Times, Modern Love aborda o amor em suas inúmeras facetas. O amor romântico, platônico, o amor desgastado, o amor-próprio, o amor no início da vida adulta, na velhice e assim por diante.

Ambientado na cidade de Nova York, o seriado acompanha oito histórias distintas em episódios independentes. Um casal de meia-idade em crise. Uma mulher bipolar que enfrenta problemas em seus relacionamentos e trabalho. Um jovem empreendedor que termina com sua namorada após uma traição enquanto uma jornalista reencontra uma antiga paixão. Um casal de viúvos que redescobre o amor na terceira idade. Essas são as sinopses de alguns dos episódios de Modern Love.

Inegavelmente andando na corda bamba das vantagens e desvantagens de uma série de antologia, acabamos com uma coletânea de contos nova-iorquinos que se altera entre o mediano e enfadonho, com um episódio final digno de nota, porém quase arruinado pela necessidade de unir todas aquelas personagens à la comercial de margarina no desfecho da temporada.

Apesar do estelar elenco, Tina Fey, Catherine Keener, Anne Hathaway, Dev Patel, John Slattery e Andy Garcia, isso só para citar alguns, a série parece acabar lutando contra o tempo em seus episódios em torno de 30 minutos de duração. No fim, é como se em cada episódio o seriado estivesse fazendo um novo piloto, onde é necessário apresentar as personagens, o conflito e assim por diante até encontrar um desfecho para aquela jornada em questão. Acontece que na maioria dos episódios de Modern Love, alguns aspectos das tramas ou parecem soltos, ou apressados. Enquanto alguns episódios parecem ter horas de duração dado o seu ritmo, outros fazem parecer que fatores chave da trama foram deixados de fora.

Em síntese, temos um seriado um tanto descompassado, mas cujos temas abordados podem ressoar no espectador com facilidade. O amor em suas tantas formas e infinita complexidade talvez seja o mais universal dos temas.