Netflix (Fonte: Reprodução)
Netflix (Fonte: Reprodução)

A Netflix, em seis anos, passou de um serviço de streaming para uma potência de prestígio na televisão e no cinema. A Hollywood Foreign Press Association (Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood) iniciou a temporada de premiações nesta terça-feira (10) anunciando os indicados ao Golden Globe (Globo de Ouro) de 2020, e a gigante do streaming conquistou nada menos do que 34 indicações por seu trabalho nas categorias de cinema e televisão.

Este também é o primeiro ano em que a Netflix substituiu os estúdios tradicionais de Hollywood no circuito de premiações. Com 17 indicações para o cinema, a Netflix atraiu mais indicações do que qualquer outro distribuidor de filmes. Ele tem mais que o dobro do número de indicações que a tradicional Sony Pictures, o estúdio com o segundo maior número de indicações.

Cinema

Dos cinco filmes indicados para melhor filme dramático, a Netflix distribuiu três deles (O Irlandês, História de um Casamento e Dois Papas). Meu Nome é Dolemite!, que contou com o retorno de Eddie Murphy, ganhou duas indicações para a Netflix, tanto de melhor filme de comédia ou musical quanto de melhor ator da mesma categoria para Murphy. Les Misérables, o favorito de Cannes que a Amazon comprou por US$ 1,5 milhão, foi indicado o melhor longa-metragem da categoria em língua estrangeira, e Annette Bening foi indicada por sua atuação em O Relatório.

TV

Serviços de streaming como Netflix, Prime Video e Hulu também estão competindo com os canais de rede premium, como HBO e Showtime, pela atenção do Globo de Ouro. Com um total combinado de 18 indicações este ano, os gigantes da TV ainda se mantêm no circuito de premiação. Os sucessos da HBO, como Chernobyl, Barry e Big Little Lies atraíram 15 dessas indicações este ano. Mas a Netflix passou a rede com 17 indicações para seus programas de televisão. E, quando combinados, o número de indicações ao Globo de Ouro em todos os serviços de streaming superava o número da HBO e de outras redes a cabo premium.

Segue abaixo um gráfico das indicações desde 2014, de acordo com a própria Hollywood Foreign Press Association. Se, como pode ser observar, 2016 parecia um caso isolado, 2019 e 2020 mostram que o streaming veio definitivamente para assumir um posto de prestígio:

Streaming veio para ficar

Dado que uma vitória no Globo de Ouro às vezes pode ser uma previsão precisa de sucesso no Oscar, 2020 pode ser o primeiro ano em que um filme de streaming ganhará a principal honra de Hollywood: o Oscar de Melhor Filme. Em 2013, quando a Netflix ganhou suas primeiras indicações ao Globo de Ouro pelas primeiras temporadas de House of Cards e Orange is the New Black, a ideia de que o serviço de streaming representava uma ameaça real ao prestígio de favoritos de fãs e críticos da TV, como a HBO ainda era risível. O que se dirá dos grandes estúdios de cinema de Hollywood.

Contudo, ao final de 2019, parece que o streaming está pronto para dominar as indústrias tradicionais de TV e cinema. Em abril, a Academy of Motion Picture Arts votou a favor de manter regras que permitem que os filmes de streaming fossem elegíveis ao Oscar. A decisão da diretoria, juntamente com o envolvimento de personalidades como Martin Scorsese, Alfonso Cuarón e outros, é um sinal de que os serviços de streaming podem dominar os circuitos de premiação.