Watchmen (FOnte: Divulgação)
Watchmen (FOnte: Divulgação)

Watchmen, da HBO, passou de sua metade com o episódio deste domingo (17) e, sem dúvida, levantou tantas perguntas quanto respostas para o universo criado em cima da graphic novel.

Ainda há uma grande variedade de mistérios que precisam ser explorados, especialmente no que diz respeito à sempre misteriosa Sétima Kavalaria, a organização supremacista branca que foi inspirada no diário de Rorschach.

Mas o episódio desta semana levou os telespectadores e Wade Tillman, o Looking Glass (Tim Blake Nelson), para dentro do grupo. E o que foi encontrado é bastante inesperado.

Little Fear of Lightning

O episódio mergulhou na espécie de origem de Wade, mostrando o que acontecia com ele enquanto todos à sua volta foram mortos após o ataque da lula gigante. Isso acrescentou mais contexto ao comportamento de Wade quando adulto, incluindo ele liderando grupos de apoio para as pessoas afetadas por traumas interdimensionais.

Uma mulher participou do grupo e, finalmente, convidou Wade para jantar. Masquando ela partiu, Wade percebeu que ela parecia ter laços com a Kavalria. Wade a localizou em um prédio abandonado, onde a mulher e um grupo de homens usavam máscaras de Rorschach. Wade também os encontrou jogando objetos em um portal interdimensional, semelhante ao usado para iniciar o ataque de lulas.

A Kavalry logo percebeu que Wade estava lá, e um dos membros mascarados veio falar com eles. Wade logo reconheceu a voz como pertencente ao senador Joe Keene (James Wolk), provando que ele estava trabalhando ao lado do grupo o tempo todo. Keene admitiu abertamente e revelou que os Rorschachs estavam usando a tecnologia para planejar algo novo. Ele disse a Wade para ajudar a enquadrar Angela Abar, a Sister Night (Regina King), tirando-a “da mesa” para os Rorschachs.

Ele então explicou que em seus primeiros dias como político, ele recebeu um vídeo, que ele desde então pirateava. Keene configurou o vídeo para Wade tocar – e o que ele achou foi surpreendente. O vídeo mostrava um jovem Adrian Veidt (Jeremy Irons) falando diretamente para a câmera em um discurso particular ao Presidente Robert Redford. No vídeo, datado pouco antes do ataque das lulas, Veidt delineou seu plano, que incluía a lula e a eleição de Redford para o cargo quase uma década depois.

A mensagem de vídeo adiciona uma outra camada aos motivos do Kavalaria, bem como ao que o programa está tentando dizer sobre o impacto de Rorschach, para começar.

Rorscharch

“Uma das coisas que realmente me impressionou na releitura de Watchmen, quando estávamos escrevendo o programa, foi o quão ineficaz Rorschach é”, disse o showrunner Damon Lindelof em entrevista anteriormente para a Vulture. “Ele realmente não realiza nada. Ele encontra a fantasia de comediante no apartamento de Blake e depois avisa o Dr. Manhattan que alguém está vindo atrás dos mascarados. Primeiro, o Dr. Manhattan saberia se alguém estivesse atrás dele”.

“Então sua técnica de investigação é simplesmente entrar em bares e quebrar os dedos das pessoas”, continuou o showrunner. “Ele é culpado por Moloch e é colocado na cadeia. Dan aparece e o salva, e depois ele aparece em Karnak tarde demais para impedir Veidt. Então ele insiste em expôr tudo para a pessoa que ele sabe que vai matá-lo. O diário dele não revela nada de Veidt porque tudo o que ele descobre em Karnak não estava no diário dele. Então ele não é a pessoa mais brilhante. Ele tem algumas visões muito progressistas sobre o mundo. Ele é triste e é trágico”.

“Ao mesmo tempo, amo Rorschach”, completou. “Eu o amava aos 13 anos e ainda o amo. Quando você vê as lágrimas escorrendo pelo rosto quando a máscara é tirada, um dos policiais está dizendo: ‘Esse pequeno idiota está usando elevadores’. Isso apenas parte meu coração toda vez. Eu tenho tanta empatia e compaixão por esse cara, por quem está perdendo. O mundo é doentio, e não há nada que ele possa fazer para impedir isso. Ele está quebrado, então vai apelar para pessoas quebradas”.