Titãs está oficialmente de volta com sua 2ª temporada. Ao menos nos Estados Unidos, via DC Universe. Ainda levará um tempo para a equipe voltar para a Netflix. Mas sabemos que a nova temporada está prometendo uma onda de novas ameaças, novos aliados e uma origem completamente reconfigurada para a equipe dos Titãs. A série estreou em 2018 como parte inaugural do serviço de streaming da DC. E, apesar do título, a série passou boa parte da 1ª temporada com os personagens frequentemente separados.

Embora as personagens frequentemente se unissem para combater inimigos em comum, como a Família Nuclear, eles também eram enviados para missões solo. Isso incluía o quarteto estabelecido. Mas também associados externos, como Jason Todd e Donna Troy. Os resultados, apesar de servirem para detalhar algumas histórias de fundo, ainda se mostraram divisivos. O sucesso fez o programa ser renovado rapidamente para a segunda temporada, Mas os elementos individuais nunca mostraram mais do que tons suaves do que, com base nos quadrinhos, eles poderiam e deveriam ter sido.

As coisas mudaram nessa frente durante a estreia da segunda temporada. O nome Titãs já foi mais proferido nesse novo ano do que na primeira temporada como um todo. Continuando o grande gancho deixado pelo final da 1ª temporada, a equipe foi mencionada pela primeira vez quando Hank Hall e Dawn Granger foram atrás do Batman, mas acabaram por recrutar Jason Todd. O novo Robin se referiu a eles como Titãs. Mais tarde, ele se mostrou animado pelo retorno dessa equipe, em uma cena que já existia no trailer. Donna Troy também usou o nome para reunir a equipe contra o demoníaco Trigon. Isso marcou uma mudança monumental no show. Então vamos detalhar o que isso significa não apenas para o futuro dos Titãs. Mas também para a sua história.

Titãs 2.0

Titãs (Fonte: Reprodução)

O termo Titãs 2.0 foi usado no primeiro trailer da segunda temporada de Titãs, cunhado por Rachel em uma discussão com Dick Grayson. Embora ele tenha respondido com a sugestão alternativa “Titãs: A Nova Geração”, a implicação permaneceu a mesma. O grupo já existia anteriormente. Como tal, a decisão de Dick de treinar Rachel e Gar não estava enraizada na formação de uma nova equipe, como parecia anteriormente. Mas em ressuscitar a anterior. Dado isso, a fala de Columba no trailer, em referência ao “experimento” de Dick, entra em foco.

A revelação vai firmemente contra tudo estabelecido na 1ª temporada, no entanto. Flashbacks anteriores aludiam a uma antiga união entre Robin, Rapina e Columba. Mas Dick revelou que havia sido “avisado para ficar longe deles” por Batman. Fazer justiça ao lado deles era considerado por Bruce Wayne “uma noite com as crianças ruins”.

No entanto, a segunda temporada de Titãs mostra que Dick não apenas parecia ter a benção de Bruce Wayne. Mas também tinha um financiamento considerável. Bruce até pediu a Dick que colocasse Jason Todd sob suas asas agora, para que ele pudesse suavizar o “modo duro” do novo Robin. Apesar das inconsistências, esses últimos desenvolvimentos realmente têm base nos quadrinhos. Criada pelo escritor Marv Wolfman e pelo artista George Pérez, a nova formação do programa estreou como grupo principal na década de 1980, The New Teen Titans # 1.

Além de Jason, a versão de Wolfman se alinha com bastante precisão com o show. Esta versão dos Titãs foi formada por Rachel com a intenção de derrotar seu pai, Trigon, como foi adaptado na tela nos episódios mais recentes. Foi também esse o grupo que enfrentou o Exterminador nas HQs. Portanto, embora o programa pareça abrir buracos em sua própria continuidade, ele aparentemente se apoiará fortemente na linha do tempo do material de origem. Só que saltando para a segunda iteração.

Titans 1.0

Quando chegaram ao que é conhecido nos quadrinhos como Torre dos Titãs, Gar entrou na sala de uniformes original dos Titãs. Embora as vitrines parecessem completamente vazias, cada uma delas foi marcada com o alter ego de um herói. Também foram revelados os uniformes na imaginação de Mutano, quando ele imaginou cada um dos heróis correspondentes se vestindo e fazendo suas poses. Hank Hall e Dawn Granger usavam seus trajes de Rapina e Columba previamente estabelecidos. Enquanto isso, Dick Grayson estava de volta em seu antigo traje Robin, que foi visto pela última vez sendo cerimoniosamente queimado na 1ª temporada. A câmara final foi ocupada por Donna Troy, exibindo-a pela primeira vez com o traje completo de Moça-Maravilha.

Eles foram membros originais da equipe nas HQs dos anos 60. Apesar de haver apenas quatro seções designadas, um segundo trailer da segunda temporada de Titãs diz que a Torre tem fantasmas. Dada a incursão do programa em mais elementos sobrenaturais, resta saber se essa conversa foi metafórica ou algo mais literal. Seja qual for o caso, pode ser que existam outros ex-membros da equipe original e que sofreram destinos trágicos. Embora o Superboy tenha sido confirmado anteriormente na segunda temporada, ele foi apresentado no primeiro ano escapando do Laboratório da Cadmus. Assim, é provável que ele tenha sido criado recentemente. Garth (também conhecido como Aqualad) foi confirmado para a segunda leva de episódios também. Como outro membro fundador da equipe original de quadrinhos, ele poderia ser facilmente visto em flashbacks como um membro original.

Como a equipe original se separou?

Dadas as menções anteriores de fantasmas, uma teoria plausível é que uma tragédia aconteceu com um ou mais membros da equipe original. Isso provavelmente ocorreu nas mãos de Exterminador. Potencialmente em uma adaptação da popular história Jovens Titãs: O Contrato de Judas. Os trailers certamente deram crédito a essa teoria, com Donna Troy revelando que Slade Wilson foi a razão pela qual eles abandonaram a Torre.

O trailer também mostrava Hank questionando quantos mais ele iria matar dessa vez. Como imagens recentes provocaram uma conexão romântica entre Aqualad e Moça-Maravilha, ele continua sendo um candidato provável a ter sido morto pelo Exterminador. Afinal, a personagem é vista apenas de forma individual ou com os membros da equipe originais nos trailers.

Se isso for o motivo da dissolução da equipe, esses flashbacks podem realmente preencher algumas lacunas na linha do tempo e até fechar alguns buracos na trama. Afinal, quando Dick Grayson se aventurou a se reconectar com Donna Troy, ela estava tentando viver uma vida livre de vigilantismo e super-heroísmo. A morte de um ente querido seria certamente uma boa razão para tal escolha. Seja a vítima Aqualad ou outra pessoa.

Também poderia explicar por que Dawn parecia tão determinada a não repetir essa história durante a primeira temporada. Com os Titãs aparentemente comprometidos com a correção retroativa de erros anteriores, esse desenvolvimento definitivamente iria nessa direção. Sem mencionar adicionar mais riscos pessoais e, ao derrotar Exterminador, ele se ligaria firmemente ao tema de Dick Grayson fechando a porta no passado para fazer a transição completa para sua persona de Asa Noturna.

Torre dos Titãs

A estreia da segunda temporada de Titãs estabeleceu os heróis o lar anterior e atual como sendo em São Francisco. Embora ainda não se saiba por quais razões. Mas ele realmente tem alguns vínculos com os quadrinhos. Contudo, vale ressaltar que os Titãs colocaram suas capas de super-heróis em várias cidades ao longo da década. Incluindo Nova York e Metropolis.

A equipe que se muda para São Francisco é um desenvolvimento mais recente, com Ravena tentando manter uma versão da equipe após a morte do Superboy, bem como as partidas de Moça-Maravilha e Robin. A primeira edição dessa história foi lançada em 2016. Não só a conexão com as HQs, mas dar uma uma cidade em particular para os Titãs pode ser o motivo da escolha. Afinal, não há um herói fixo em São Francisco como em Gotham, por exemplo.