Lena Headey como Cersei Lannister e Nikolaj Coster-Waldau como Jaime Lannister em Game of Thrones (Fonte: Reprodução)
Lena Headey como Cersei Lannister e Nikolaj Coster-Waldau como Jaime Lannister em Game of Thrones (Fonte: Reprodução)

Há coisas em As Crônicas de Gelo e Fogo que não entraram em Game of Thrones. Mas mesmo assim elas tem sido um grande ponto de discussão há anos entre os fãs dos livros e da série. Decerto umas das mais comentadas é a Profecia do Valonqar, dada a Cersei Lannister (Lena Headey) por uma bruxa quando ela era jovem.

“E quando as vossas lágrimas vos afogarem, o valonqar enrolará as mãos na vossa pálida garganta branca e estrangular-vos-á até vos roubar a vida”

“Valonqar”, se você não está ciente de tudo isso, se traduz em irmã/irmão mais novo (é um termo neutro em termos de gênero). Cersei, nos livros, entendeu que isso significava que Tyrion Lannister (Peter Dinklage) iria matá-la. Certamente alimentando sua paranoia com o irmão.

Embora essa profecia esteja ausente do programa, parecia provável que isso se aplicaria. Mesmo porque a morte de um personagem tão proeminente quanto Cersei quase certamente ocorreria. E neste domingo (12), a morte da rainha finalmente aconteceu. De fato, Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) foi a responsável. Ela fez chover fogo de dragão na Fortaleza Vermelha. Então, esta acabou por desmoronar em cima de Cersei e Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau).

Afinal, quem é o Valonqar?

Dany poderia ser o valonqar, já que ela é a mais nova das crianças do Rei Louco. Portanto, é uma irmã mais nova. Mas isso provavelmente não é o que a profecia previa. Parece que o valonqar é mesmo Jaime, o irmão gêmeo de Cersei, que nasceu minutos depois dela. Jaime não assassinou Cersei, é claro. De modo que a profecia fica um tanto quanto “interpretativa”.

As partes chave são que Cersei estava soluçando em sua cena final. E Jaime tinha a mão em seu pescoço quando sua vida lhe foi arrancada pelos escombros. Isso se encaixa. Porém, não da maneira que o público estava esperando. Assim, a profecia se mostra verdadeira. Mas não literal. É uma maneira apropriada de Game of Thrones resolver as coisas.

Toda a trama do seriado é sobre desafiar o tipo de lógica que normalmente se espera de uma narrativa, quebrando expectativas. Dessa forma, é totalmente coerente que profecias se manifestem de maneiras que não são imediatamente claras. Arya Stark (Maisie Williams) matar o Rei da Noite (Vladimir Furdik), apesar do fato de que ela não parece se encaixar no conceito do Príncipe que foi Prometido, ou Azor Ahai, é o exemplo mais recente. E todos nós lembramos do fim de Ned Stark (Sean Bean).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here